''A CARTA''

.

Queridos amigos:


Venho por meio desta resgatar o infinito suspiro que há muito lancei no espaço.

Trago para matar a saudade o sorriso largo que me escondeu por muito tempo.

Meu corpo está de volta, porém com gestual diferente. 

Perdoem-me pela ausência dos modos angelicais. 

A vida que escorre pelas suas mãos, passou calejando as minhas.

Informo que a alma recolheu-se num silêncio necessário. 

As costas estão expostas. Os pensamentos menos tumultuados.

Ainda sou eu sim! É que agora, um eu observador e irônico resolveu sobressair.

Espero que não se magoem, mas as vivências levaram-me a agir assim.

Ressalto que aprendi a não sofrer com as despedidas. 

Levanto a mão e aceno determinando o adeus, a separação, o desaparecimento.

Diante do desencontro de quem fui e sou, desprendi-me da imagem refletida no espelho. Meus dentes eram lágrimas.

Peço solenemente que reparem em meu olhar e se algum de vocês encontrar um vestígio de quem eu era, por favor escreva-me, pois apesar de tudo, confesso sentir saudades de mim.


Atenciosamente,

Alguém que se parece comigo.

Autora: Joseani Vieira
DOE AQUI

''PARTIDA''

.

Meu mundo sem flor

Sem luz

Sem cor

Sem paz

Sem mim…


O amor se foi…

Provou que sem ele

Tudo fica mais difícil

E pobre…

Autora:
Joseani Vieira

.

Acesse Clicando na Imagem e Inscreva-se no Canal

''ANSEIOS''

.

Queria encontrar em ti motivos que calem a minha boca

Caminhos que encerrem minha busca

Afagos que alimentem a minha fome

Fluídos que reparem a minha sede.

Queria encontrar em ti

O terreno fértil para plantar as minhas flores

Cuidar de meus pássaros, perfumar os ares,

Soprar brisa de amor, entrelaçar nascentes,

Enraizar calmarias, homogeneizar suor, misturar cuspe

Acender fogueiras bem aos poucos,

fumacinha, depois brasa e chama eterna…

Queria encontrar em teu colo o ninho, o aconchego, o abrigo

Suspirar no teu abraço e me reconhecer no teu olhar.

Queria ver o reflexo do meu corpo nu

no dilatar da tua pupila…

Queria poder ser a loba que sou e perdida por ti,

me encontrar no final que nunca acaba.

Fazer-te estremecer

no libertar da centelha que inspira o recomeçar

Queria voltar ser menina pra sempre

renovada por ti 

que eu queria que fosse 

palpável e real.

Autora:
Joseani Vieira

.

''Paz em pétalas de Amor''

.
Desperto
Em tua floreira –
   Borboleta
Com breves asas
   De pétalas
E gotinhas de tinta;
Polens de ti em mim
Ah, essa paz de sentir
  Tua brisa matinal,
Respirando em mim
A inspirar um poema –
             Amor
Em doces e sedutoras
   Gotas de orvalho…
Autora:
Vanice Zimerman

.

''Vinho com pétalas''

.
Delicada flor lilás
Quase, sem vida
Equilibra – se à borda
Da taça de cristal,
Enquanto o encorpado
Aroma de vinho
A hipnotiza;
Uma de suas pétalas
Ainda, resiste, mas
Envolvida
Nesse, insólito diálogo
– Sussurros de sedução –
Inebriada a pétala
Seduzida solta – se
Da circular e cintilante
                          Borda
E desliza ao encontro
Do tinto vinho
Entrega – se e flutua
Nesse mar de desejos
Sem ondas
E, na placidez
Deste precioso líquido
A flor umedece suas tramas
Sorri e renasce linda!
     É especial quando
        Habita em mim, e tuas
       Gotas de orvalho – beijos
      Saciam a sede
   Dos meus lábios –
Somos Um…
Autora:
Vanice Zimerman

.

''Saudade Daquele Beijo...''

.
Místico beijo
Carícias de tintas,
Em folhas de ouro e prata
Centelhas de sedução…
Sensual e delicado enlace
Lábios e rostos lembram
A fragilidade e beleza –
De uma rara Taça de cristal
Amor em Reflexos
Na tela de *Klimt…
          ***
Teu corpo envolve – me
E devolvo a ti
A maciez dos teus lábios
E, nesse alumbramento
Faz pulsar meu coração
E sinto o pulsar
Da tua vida em mim…
Teu corpo envolve – me
Com um eterno abraço
Amo tuas pausas –
Prelúdio de beijos;
Tuas sementes em meu corpo
A desabrochar flores –
Perfumando instantes
Em minh’alma…
Autora:
Vanice Zimerman

.

''Despedida''

.
Curiosa –
A pauta despede – se
Do papel – de – carta
E do envelope timbrado
Enternecida faz uma espiral
Em tons lilás,
Alçando voo
E, em sua circular linha
Breve caminho
Adormece no jardim
À soleira da porta de vidro
Deixa – se envolver
Pelo cintilar da Lua –
Sonolenta Madrugada
Com aroma de lavanda
Pincelada…
Autora:
Vanice Zimerman

.

''Sede de Ti...''

.
Amo esse desaguar
Das tuas reticências em mim
Quando tua voz pausa
Em meu ouvido
E teu olhar invade – me…
Ah! Essa sede de ti
De desejos, secretos
Do aconchego da tua pele
Que me incendeia –
Incendei – a – nos:
Sublimação de raras rimas,
Vírgula meia – Lua
Que as pontas
Dos teus dedos cingem
Em meus ombros e seios,
Suavizando
Com teu aroma de Amor
As dores…
 
Sede de ti flui
Em cada célula do meu corpo
– Nos mergulhamos –
Intensa & suave imersão!
Autora:
Vanice Zimerman

.

''Fina Gramatura'

.

…sobrevoo
Com o olhar
Tua sobreposição
                  de asas…
Imensurável beleza
Essa leveza
Das tuas asas – pontas
Em tons de gris
(Degradès) –
Ah, essa paz, essa entrega
Devaneio outonal
De ser flor, repleta de polens
Faço uma oração:
Peço – te Borboleta branca
Leva – me contigo
Estou leve, sem bagagens
Sem despedidas, mas
Levo aquele aroma de incenso –
E, a lembrança
Do último beijo –
Fina e doce gramatura
Teus lábios…

Autora:
Vanice Zimerman

.

ICASAA INSTITUTO CASA CULTURAL DE APOIO AO ARTISTA

ESPAÇO CULTURAL - ​RECANTO DO POETA